31.07.2017 / Hair

Atendimento personalizado

Através das técnicas de visagismo, aprenda a superar as expectativas de sua cliente e oferecer um serviço exclusivo

O atendimento de beleza deve ser único e feito especialmente para a pessoa que está em sua cadeira. A personalização do serviço é uma das melhores maneiras de satisfazer as expectativas geradas e o visagismo é a ferramenta que facilita o trabalho dos cabeleireiros na hora de compreender os anseios das clientes.  Por isso, começamos essa matéria com um dos maiores segredos dos visagistas: ouvir com atenção! 

Em seguida, questionar, se conectar e saber interagir com os desejos da cliente. A revista VIVABELEZA recrutou especialistas no assunto para compartilhar as melhores técnicas de atendimento personalizado, área que Pablo Sebastian, visagista há sete anos, aplica usando elementos e propriedades extraídos do visagismo emocional. “Primeiro, nós temos que ouvir a cliente, perguntar o que incomoda na sua imagem, mas não questionar de cara o que ela deseja. Precisamos ouvi-la atentamente sem falar nada. Nesse primeiro momento, devemos somente escutar, deixar que a cliente desabafe tudo que ela tem para falar e coloque toda a angústia de sua imagem para fora”, explica Pablo. 

Em seus atendimentos, Pablo revela que o maior desafio é “entrar” na cabeça da cliente e descobrir seus desejos mais ocultos. A partir daí, é que ele consegue eliminar os receios e iniciar seu trabalho. “Quando eliminamos os medos, conseguimos fazer com que a melhor imagem da cliente brote”, revela o visagista. Ele ainda comenta sobre a segunda parte do atendimento. “Com isso vem o trabalho do cabeleireiro, ressaltando a contextualização da imagem, a criação, a lapidação do trabalho”, completa.

Visagismo e tendências 

Para Rachel Jordan, consultora de imagem e comportamento, as ferramentas de comunicação verbais e não verbais levam o profissional a entender melhor como lidar com o cabelo. “Saber como se comporta o cabelo da cliente molhado, se ela gosta ou não, é uma das perguntas básicas”, exemplifica. Se a cliente é indecisa e não conversa muito sobre seus desejos, uma alternativa é se conectar mostrando fotos de diferentes estilos, cortes e cores. “Um álbum com fotos de pessoas comuns, tiradas de revista que mostrem diferentes estilos, pode criar uma conexão com a identidade da cliente”. 

Após ter estudado o comportamento, estilo de vida e todas as características da cliente, é hora de definir um corte. Rachel ainda indica quais são os cortes que seguem em alta. “Atualmente os cabelos na altura do ombro, com cortes repicados ou tipo long bob trazem elegância e contemporaneidade. Outro que esta em alta é o pixie, bem curtinho, que traduz uma mulher descolada e com muita personalidade”, sugere. Já nas tonalidades, o platinado continua com tudo, mas se tratando de atendimento personalizado, existem restrições. “Essa cor não valoriza todas as tonalidades de pele, então tudo vai depender do que a cliente deseja e do seu estilo de vida”, finaliza a consultora. 

Não existe um padrão para tratar a clientela. Seja versátil e saiba interpretar o estilo de cada um, dando suporte, atenção e tenha em mão ferramentas para fazer com que elas se sintam confiantes com a imagem que passam. 

Dica de especialistas 

- Conecte-se com a cliente, deixando seu gosto pessoal de lado e sendo apenas um instrumento para extrair tudo aquilo que ela busca no seu novo visual;

- Analise quais as características que mais atraem no rosto da cliente e saiba valorizá-las a partir do consentimento dela. “De repente, para o visagista, o que ela tem de melhor não é o mesmo que a cliente encontra dentro de si”, complementa Pablo.

- Observe a coloração pessoal da cliente e a tonalidade atual do seu cabelo;

- Respeite suas opiniões sobre o novo visual. “A principal técnica é respeitar o estilo do cliente em primeiro lugar e a partir daí fazer o diagnóstico sempre dando duas opções de possibilidade para a cliente: um visagismo total, mudança de corte e coloração, ou parcial, corte ou coloração”, argumenta a Rachel.